MENU

Snoop Dogg canta rap sobre novo nascimento e aumenta especulações

Letra da música nova fala sobre Deus o dar uma "segunda chance"


Snoop Dogg
Snoop Dogg em sua apresentação no show do BET. (Foto: Getty Images)

O gospel como gênero musical é uma invenção norte-americana. O ritmo dos corais negros das igrejas tornaram-se populares no início do século passado e com o tempo foram forjando um estilo próprio. Isso não significa que todos que cantem músicas nesse ritmo sejam, necessariamente, evangélicos comprometidos. O caso mais conhecido é o de Elvis Presley que chegou a gravar discos com versões de hinos.

A postura do rapper Snoop Dogg vem chamando atenção justamente por conta de sua adoção do estilo, uma mudança brusca na carreira. Criado numa família evangélica, sua mãe é evangelista de uma igreja pentecostal e ele nunca escondeu isso. Mesmo assim, teve uma juventude conturbada, envolvendo-se com o crime.

Leia mais

Passou um tempo denominando-se muçulmano e, por alguns anos, dizia ser um rastafári – membro da religião jamaicana –   e a reencarnação de Bob Marley, ícone do reggae. Todas essas ‘experiências espirituais’ fizeram com que o rapper, nascido Calvin Broadus Jr., abordasse, de uma maneira ou de outra, essa temática em suas músicas.

Seu álbum mais recente “Bible of Love” [Bíblia do Amor] marca a incursão de Snoop Dogg no gospel. Atuando como produtor e compositor, ele gravou 32 músicas com temáticas evangélicas.

Com uma carreira de mais de 25 anos na música, além de trabalhar como ator em filmes e seriados de TV, Snoop afirma estar fazendo algo que gosta, não uma experiência religiosa. “O álbum é todo sobre o amor, do início ao fim. É assim que você muda o mundo, colocando mais amor nele”.

Um novo homem?

Durante a premiação do BET, canal de TV a cabo dedicada à cultura negra, na semana passada, Snoop Dogg foi a grande atração. Além de cantar sucessos antigos, ele fez uma performance marcante, transformando o palco em uma réplica de igreja, com direito a vitrais, um coral e órgão.

Contando com a presença do pastor e cantor Tye Tribbett, o rapper apresentou a nova música de trabalho, “Sunrise”, que faz parte de “Bible of Love”. A letra da canção suscitou novamente o debate se ele havia se convertido e nascido de novo, pois fala sobre Deus dar uma “segunda chance”.

Na apresentação que foi destaque na mídia, ele cantou: “Acho que você pode dizer que eu sou um novo homem/Sabe, rappers geralmente não se batizam/ mas como você pode limpar seus pecados sem isso?/ Faz com que você pense sobre isso/o pastor certo/ fala sobre a luz/ hoje é o dia para consertar a sua vida”.

O fato de o rapper mencionar o batismo na música gerou um debate sobre o músico ter tomado essa decisão. Afinal, se ele de fato se batizou, não há registro público. Além disso,  quem acompanha suas redes sociais vê que ele não dá, de fato, um testemunho de mudança de vida. Ele ainda fala sobre um estilo de vida incompatível com quem deseja seguir a Jesus. Recentemente, afirmou crer que no céu haverá maconha.

Pastor o defende

Mesmo assim, há pastores defendendo Snoop. Creflo Dollar, conhecido televangelista e pastor da World Changers Church International, uma megaigreja em Atlanta, criticou os cristãos que questionaram a conversão do rapper.

Segundo Dollar, a igreja não deveria se concentrar nos pecados, mas na graça de Deus. Ele citou o caso de Snoop Dogg como um exemplo perfeito de como cristãos julgam todo mundo que se não encaixa nos seus “padrões de justiça”.

“Eu não sei se estou correto ao dizer isso, mas quero dizer algo publicamente. Recentemente, um homem na Califórnia, de apelido Snoop Dogg. Ele acaba de lançar um álbum gospel para ministrar às pessoas porque sua avó ministrou a ele. É muito triste que ele tenha sido rejeitado e criticado por causa do que ele fez no passado”, afirmou o pastor.

Dollar defendeu que os cristãos deveriam agradecer e parabenizar o rapper por gravar um álbum gospel e acredita que as pessoas estão mais preocupadas em encontrar defeitos do que tentar ver como Espírito Santo pode usar o álbum.

Isso só o tempo dirá.

Assista!




Deixe seu comentário!


Mais notícias