Hamilton Gomes: “Fizemos uma mudança radical na nossa espiritualidade”

No passado, membros do Resgate eram pastores de igreja neopentecostal


Hamilton Gomes: "Fizemos uma mudança radical na nossa espiritualidade"

A banda de rock Resgate está promovendo, em seu canal no YouTube, vídeos de perguntas e respostas aos fãs. Em um deles, um internauta perguntou aos quatro integrantes quais músicas, atualmente, os músicos não tocariam em shows.



Hamilton Gomes, guitarrista do grupo, aproveitou o momento para falar da trajetória passada dos integrantes do Resgate na Igreja Renascer em Cristo, da qual foram membros por quase 20 anos, incluindo o vocalista Zé Bruno, que chegou a ser líder (bispo primaz) da instituição quando o casal Hernandes foi preso.

“Fizemos uma mudança radical na nossa espiritualidade, retornamos alguns valores do evangelho e do cristianismo reformado. Vivemos muito tempo numa esfera neopentecostal, e fomos pastores e líderes de uma denominação com essa vertente aí, e em 2010 a gente rompeu. Entendemos que não era isso e voltamos ao simples, ao tranquilo”.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Em relação a pergunta do internauta, Hamilton citou três músicas do Resgate as quais, hoje, não concorda com o conteúdo das letras. “A Gente”, “Eu Vou Chegar Lá” e “Meus Pés” foram citadas pelo guitarrista. As três faixas fazem parte do álbum Até eu Envelhecer, originalmente lançado em 2006 e o último produzido pelos músicos antes de deixar a igreja.



“Mas o resto tá bom. Deve ter mais uma ou duas no meio de tantas que a gente compôs nesses anos que já não dá mais vontade de tocar, mas tá feito, tá lá. Quem curte, curte. E vambora. Caminhando aí”, concluiu o músico, hoje pastor da Igreja Casa da Rocha.

O vocalista Zé Bruno, na mesma ocasião, citou duas das três músicas de Hamilton, complementou citando “A Resposta”, do álbum Eu Continuo de Pé de 2002, e afirmou que “ela é um pouco triunfalista”. Ele ainda destacou que um trecho de “A Gente”, um dos maiores hits do grupo nos últimos 10 anos, ainda é tocado em shows.



“A gente não pode negar que a palavra de Deus demonstra, muitas vezes, a vitória do povo em batalhas. Mas a gente não pode transformar isso numa norma doutrinária de vida, busca ou de prática cristã”, concluiu sobre a faixa “A Resposta”.

Sobre “Meus Pés”, tanto Hamilton, quanto Zé Bruno, lamentam o fato de não tocá-la por sua letra, apesar de admirarem o arranjo e o seu riff. “A gente já pensou em regravar ‘Meus Pés’ consertando algumas coisas. Porque o riff é do Dudu Borges e é sensacional”, confessou o cantor.




Deixe seu comentário!